visual

Nova nomeação com a arte fotográfica de Maurizio Marcato: o charme da antiga Magazzini Generali em exibição em Verona

Nova nomeação com a arte fotográfica de Maurizio Marcato: o charme da antiga Magazzini Generali em exibição em Verona Foi alterado: 2018-11-22 di terzomillennium

Verona, novembro de 2018 - A exposição fotográfica será inaugurada sábado, 24 de novembro, às 11.00h, com as fotos de Maurizio Marcato, artista internacional de origem veneziana.

Tema mostrar o charme dos antigos armazéns gerais, um espaço em desuso, desconhecido para a maioria, um lugar intocado pela rota turística, mas rico em memória histórica e cultural da cidade de Verona. Daí a ideia da exposição "Paleoindustria 1924, última mão do homem".

As fotografias tiradas em 2007 a pedido da Fundação Cariverona, imortalizaram a transformação dos edifícios da via Santa Teresa 2 em Verona, que ao longo do tempo se prestaram a diversos usos, exigindo uma reconversão social, e hoje abrigam várias realidades incluindo Unicredit, a Ordem dos Arquitetos Paisagistas Conservadores da Província de Verona, a Ordem dos Revisores Oficiais de Contas e Peritos Contábeis de Verona, os Arquivos do Estado de Verona e o MusaLab, o Museu do Arquivo do Laboratório Franca Rame e Dario Fo.

24 serão as obras expostas, no formato 50 × 70, impressas em papel pela COLOR GALLERY SRL de Verona, que representarão a combinação perfeita de arte e arquitetura.

"A verdade é que a grande arquitetura gerado ao longo do tempo pelas necessidades humanas e as habilidades manuais são inigualáveis ​​e exercer o mesmo fascínio de grandes obras contemporâneas estruturados de arquitetos famosos de assinatura" disse Maurizio Marcato. "Então, eu muitas vezes roubar imagens entre os restos arqueológicos do início da era industrial, realizações passadas resultar do design manual e espontânea no nosso continente. Nesses sites, que se tornaram inalteráveis ​​como fotografias analógicas, a pessoa respira fadiga, engenhosidade e invenção. Aqui estão as raízes de uma sociedade que vive um presente próspero, cheio de possibilidades inimagináveis ​​no século anterior. Volumes e luzes destinados a desaparecer ou no máximo incorporados por estruturas contemporâneas. Minha fotografia não se limita a exegese visual destes espaços, mas quer trazer de volta a crueza de materiais degradados, tons saturados de intangíveis e presença abstrato que o nosso 'fanta-memory' cria inquieto fazer nossos passos e cautelosos nossos olhos ".

A exposição, montada no M15, Via Santa Teresa 2, estará aberta até sexta-feira 21 Dezembro 2018 com entrada franca.

Exposição fotográfica "Paleoindustria 1924, última mão do homem"
M15, via Santa Teresa, 2 - Verona
24 21 de novembro a dezembro
De segunda a sexta 9.00-18.00 horas

www.mauriziomarcato.com

Também recomendamos

responder