visual

Volumes: Água

volumes de água
Volumes: Água Foi alterado: 2015-03-26 di anna raramente

O tema água e sustentabilidade são centrais nesta Expo 2015 “Alimentando o Planeta”. Além disso Maniva queria contribuir nessa direção, apoiando a criação do artista Matteo Peretti volumes intitulados: Água.

Instalação é selecionado entre os finalistas do Prêmio Arte Laguna Inaugurou o 21 March 18 horas: 30 (em exibição até 5 Abril) no Arsenal de Veneza. Em seguida, passará para a ilha de Certosa, por ocasião da Bienal de Veneza (9 22 maio a novembro) e do Museu de Nápoles PAN (6 julho-agosto 3 2015), por ocasião da retrospectiva da obra do artista.

A obra é composta por duas partes: de um lado, um cubo de dois metros composto por 292 caixas de água Maniva contendo 1764 garrafas para um total de 1323 litros de água mineral, do outro, a uma curta distância, um tambor industrial contendo 55 galões ou 208 litros de água potável.

O trabalho tem como objetivo refletir sobre a importância de um determinado elemento, água, essencial para a sobrevivência humana: o cubo composto da cassete é equivalente ao consumo médio anual de uma família de quatro pessoas na Itália, enquanto o caule contém uma quantidade d ' água igual ao consumo médio anual de uma família de três pessoas na República Democrática do Congo.

O trabalho em questão propõe uma ponderação mais ampla, embora não exclusivamente, sobre certas implicações sociais e políticas: é colocado no fluxo de artista global de produção para a sua utilização de materiais heterogêneos extraído da vida cotidiana que, descontextualizada de suas referências original e depois remontada por uma chave formal e às vezes irônico cuidado, criar sinergias sem precedentes capazes de produzir uma reflexão mais cuidadosa por parte do espectador; um propósito educacional que visa a questionar nossas crenças fundamentais, para melhorar tanto o indivíduo como o pensamento coletivo.

Matteo Peretti nasceu em Roma, em 1975 e depois de estudos clássicos, ele se mudou para os EUA para perseguir uma licenciatura em artes visuais, sob a orientação de John Pearson e Athena Tacha em Oberlin liberal da universidade. Em 1998 tem o primeiro show solo em Nova York, onde trabalhou por um ano sabendo grandes jogadores como Richard Serra e Cindy Sherman. Desde o final de 1999 está em Londres, a capital britânica recebe um mestrado em Belas Artes da prestigiada Central Saint Martins Escola de Arte, tem como colegas artistas de renome internacional de hoje como Raqib Shaw e expôs em várias galerias fazendo dois pessoal e participando na Bienal de Veneza de 2003 em um projeto com curadoria de Angela Vettese. Em 2005 é um membro fundador da GIGA (Grupo Italiano de jovens artistas), um espaço onde expôs e cuidar exposições e eventos que tendem a enriquecer a proposta artística italiana colaborando com os críticos proeminentes como Barbara Martusciello e Gianluca marcianos.

Também recomendamos

responder